Ser Presbiteriano

O que significa ser presbiteriano?

Todo presbiteriano deve saber que vale a pena ser presbiteriano. Ou seja, que não há inferioridade alguma no fato de ser presbiteriano face às outras denominações evangélicas. Ser presbiteriano é bênção de Deus, tão grande quanto ser metodista, batista, ou pentecostal. Os primeiros evangélicos que chegaram ao Brasil eram calvinistas. Foram eles os primeiros mártires protestantes em solo brasileiro. Os presbiterianos são representantes desse calvinismo e empunham uma bandeira de fé e coragem! Vale a pena ser presbiteriano bem como vale a pena ser presbiteriano independente!

A IPIB foi a primeira denominação evangélica no Brasil que assumiu o desafio de evangelizar nosso país valendo-se de seus próprios recursos humanos e financeiros. A IPIB tem sido protagonista de uma história de fé e coragem! Por isso, é preciso que os presbiterianos se conheçam melhor. O que devem saber os presbiterianos a seu respeito, que os ajudem a ser mais conformes à identidade que têm recebido de Deus?

Todo presbiteriano deveria saber que:

  • Ser presbiteriano é crer de todo coração e entendimento no Deus da Bíblia;
  • Ser presbiteriano é assumir as doutrinas calvinistas originárias da Reforma do século XVI;
  • Ser presbiteriano é aceitar e acatar o regime de governo eclesiástico estabelecido pela Reforma escocesa liderada por John Knox no século XVI;
  • Ser presbiteriano é submeter-se à Cristo de uma maneira radical, na vida, na fé e na missão de testemunho do Evangelho e transformação das realidades do mundo;
  • Ser presbiteriano é interpretar as Escrituras e as realidades que nos cercam de maneira inteligente e lúcida, sempre em submissão ao Espírito Santo;
  • Ser presbiteriano é dar sempre graças à Deus pela obra missionária que nos trouxe a fé reformada, inspirando-nos a prosseguir nos mesmos ideais de disseminação da Palavra de Deus no mundo;
  • Ser presbiteriano é conhecer bem a própria história e saber motivar-se com ela;
  • Ser presbiteriano é ter um profundo engajamento com a Igreja, o corpo de Cristo, amando-a como Cristo a amou e continua a amar;
  • Ser presbiteriano é abrir-se para o novo e também valorizar o passado;
  • Ser presbiteriano é viver alegremente face à graça de Deus;
  • Ser presbiteriano é viver solidariamente face à dor dos pobres e injustiçados;
  • Ser presbiteriano é viver responsavelmente face ao comissionamento de Deus.

E todo presbiteriano independente deveria saber que:

  • Ser presbiteriano independente é ter um profundo compromisso espiritual com o Brasil, valorizando nossas coisas e nossa cultura, comprometendo-se com o sofrimento de nossa gente;
  • Ser presbiteriano independente é sentir-se responsável pelo sustento e manutenção da Igreja e seus ministérios, tanto no âmbito local quanto no denominacional;
  • Ser presbiteriano independente é colocar a lealdade à Cristo acima de todas as lealdades;
  • Ser presbiteriano independente é valorizar a educação familiar, escolar e eclesiástica;
  • Ser presbiteriano independente é participar ativamente da evangelização do Brasil, sem esquecer da importância da evangelização em todas as outras partes do mundo;
  • Ser presbiteriano independente é olhar com orgulho o passado;
  • Ser presbiteriano independente é olhar com seriedade o presente;
  • Ser presbiteriano independente é olhar com esperança o futuro;
  • Ser presbiteriano independente é ser equilibrado na fé e na doutrina;
  • Ser presbiteriano independente é ser cristão convicto e calvinista esclarecido;
  • Ser presbiteriano independente é abrir-se à família da fé (muitos usam a palavra ‘ecumênico’ para expressar essa idéia) e, ao mesmo tempo, valorizar a sua confessionalidade específica;
  • Ser presbiteriano independente é valorizar o leigo, a mulher, o jovem, a criança;
  • Ser presbiteriano independente é “arvorar o estandarte às gentes”;
  • Ser presbiteriano independente é ter coragem, é ousar, é jamais esmorecer, é lutar cada vez mais “Pela Coroa Real do Salvador” !

FONTE: Portal da IPI do Brasil